“Hoje, a grande calamidade pública em Vila Velha é a incompetência da Administração”, afirma Arnaldinho

Em discurso na sessão desta segunda-feira (16/04), na Câmara de Vila Velha, o vereador Arnaldinho Borgo (PMDB) – devido às fortes chuvas que caíram na madrugada, causando grandes alagamentos na cidade – informou ao plenário que, na parte da manhã, esteve pessoalmente fiscalizando a situação das estações de bombeamento de águas pluviais e comprovou que os equipamentos da estação do Sítio Batalha, onde as ruas se encontravam submersas, não estavam funcionando e que a unidade tinha sido completamente tomada pelas águas.

“Ao contrário do que foi noticiado pelo site institucional da PMVV – de que as estações de bombeamento da cidade estavam recebendo manutenção –, gravei um vídeo para mostrar a todos que a informação era mentirosa. A estação do Sítio Batalha, por exemplo, estava totalmente alagada e não havia nenhuma equipe da prefeitura tentando normalizar a situação, pra ligar as bombas. A atual administração mente para a cidade e por causa de picuinhas políticas, as estações de bombeamento que foram construídas pela gestão anterior (inclusive com a ajuda de recursos que a Câmara de Vila Velha economizou e devolveu aos cofres públicos), continuam sem funcionar, apesar de já terem demonstrado, em chuvas passadas, que são eficazes no escoamento das águas”, ressaltou o parlamentar.

APLICAÇÃO DE RECURSOS DEVOLVIDOS


Arnaldinho chegou a sugerir ao presidente da Câmara de Vila Velha, vereador Ivan Carlini (DEM), que devolva o quanto antes, aos cofres do município, os recursos que foram economizados pela Casa neste primeiro quadrimestre de 2018 – pouco mais de R$ 500 mil –, com o objetivo de indicar, ao prefeito Max Filho, que aplique o dinheiro em obras de manutenção das três estações de bombeamento da cidade (Canal da Costa, Sítio Batalha e Guaranhuns). “E não adianta os comissionados do prefeito, principalmente aqueles que não fazem nada, ficarem nos atacando nas redes sociais, porque vamos continuar fiscalizando, cumprindo nossas prerrogativas e cobrando respostas para os problemas de Vila Velha”, avisou.

Em seguida, o presidente Ivan Carlini – que durante os quatro anos da gestão do prefeito Roney Miranda, devolveu à PMVV mais de R$ 7,5 milhões que foram economizados pelos 17 vereadores do município – lembrou que em 2017, primeiro ano da atual Administração, a Casa devolveu mais de R$ 600 mil ao prefeito Max Filho.

Segundo Ivan, apesar de estar pagando dívidas no valor de R$ 30 milhões, deixadas por presidentes anteriores (em 240 parcelas no valor de aproximadamente R$ 200 mil por mês), o Legislativo já tem em caixa, conforme informou Arnaldinho Borgo, mais de R$ 500 mil que também serão devolvidos aos cofres municipais: “No entanto, não podemos intervir na gestão financeira do Poder Executivo, em relação à destinação que o prefeito dará aos recursos que vamos devolver, pois existe lei pra isso”, explicou.

O vereador Heliosandro Mattos (PR), que acompanhou a discussão atentamente, parabenizou o colega Arnaldinho Borgo pela sugestão de determinar que os recursos economizados pela Câmara, em 2018, sejam devolvidos à PMVV, mediante o compromisso de que o dinheiro seja investido em obras de manutenção das estações de bombeamento. E entendendo a necessidade de garantir o pleno funcionamento dessas estações, para amenizar o impacto dos alagamentos na cidade em épocas de chuva, Heliosandro solicitou ao presidente da Casa, Ivan Carlini, que ouça cada vereador sobre o assunto, antes de negociar com o prefeito Max Filho.

Por fim, o vereador Ricardo Chiabai (PPS) fez questão de lembrar ao plenário sobre a lei de sua autoria, aprovada pela Câmara de Vila Velha e já em vigor, determinando ao Poder Executivo que aplique os recursos economizados pelo Legislativo – e devolvidos aos cofres municipais –, nas áreas de Educação, Segurança Pública e Assistência Social. “Essa lei foi aprovada por unanimidade e precisa ser cumprida pela PMVV. Também esperamos que o gestor da cidade encare com mais seriedade e afinco este problema histórico e grave, que continua afligindo nossa população sempre que chove forte, causando prejuízos e transtornos, sobretudo nos bairros mais carentes de infraestrutura urbana. Mas a verdade é que todos sofrem com os alagamentos, até nos bairros mais ricos, e o Poder Executivo de Vila Velha precisa parar com essa mania de só tomar providências depois que os problemas se agravam”.

Encerrando as discussões sobre a questão dos alagamentos e da falta de funcionamento das estações de bombeamento de águas pluviais da cidade, o vereador Arnaldinho Borgo aparteou o discurso do colega Ricardo Chiabai para fazer um último comentário: “Realmente, Vila Velha ainda sofre muito com os alagamentos. Mas durante o período em que as estações foram instaladas e começaram a funcionar com capacidade máxima, os alagamentos na cidade foram bastante reduzidos. Mas isso aconteceu não apenas porque as bombas estavam funcionando, mas também porque durante a Administração Rodney Miranda, a PMVV promovia constantes ações de limpeza de bueiros e de canais. Além disso, a desobstrução de galerias pluviais era realizada de forma contínua, sistemática e freqüente, o que atualmente não acontece mais”, criticou.

*Assista o vídeo abaixo, acompanhe este debate na íntegra e confira os pronunciamentos feitos pelos vereadores Arnaldinho Borgo, Ivan Carlini, Heliosandro Mattos e Ricardo Chiabai:


Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: 
Claudio Figueiredo
Jornalista: Kárita Iana
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos: Léo Victor
Tel.: 
(27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br