Comissão das Mulheres comemora inauguração do Centro de Atendimento à Mulher Vítima de Violência

Na Câmara Municipal de Vila Velha, a Comissão de Defesa e Promoção dos Direitos das Mulheres - presidida pela vereadora Dona Arlete (PSL) e formada por Patrícia Crizanto (PMB) e Bruno Lorenzutti (PODE), como membros - conquistou uma importante vitória no combate à violência contra a mulher: a inauguração do Centro de Referência de Atendimento a Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (Cramvive).

A cerimônia de inauguração foi realizada nesta quinta-feira (28/12) e contou com a presença do prefeito Max Filho. do vice, Jorge Carreta, além de secretários e subsecretários municipais, parlamentares e representantes da sociedade civil organizada.

O Cramvive foi entregue após um ano de reuniões e envio de ofícios e requerimentos de informações à Prefeitura de Vila Velha, pela Comissão, para que o projeto fosse concretizado. O espaço oferece às vítimas atendimento psicológico, socioassistencial, jurídico, palestras e cursos para o mercado de trabalho, tratamento odontológico, além de encaminhamento para a rede de serviços públicos.

Em discurso, a vereadora Dona Arlete aproveitou e fez um apelo para o fim da violência contra as mulheres no município: "Eu já sofri violência, mas não quero ver mais mulheres serem agredidas e mortas. O Cramvive é para atender a essas mulheres, que precisam de apoio e proteção. Quem ama não maltrata e nem agride, mas dá carinho. Chega de ver tanta mulher sofrendo”, afirmou a vereadora.


A secretária municipal de Assistência Social, Ana Cláudia Simões, trouxe números expressivos, que mostram a importância do Cramvive: “A partir de maio, quando a secretaria assumiu a gestão do Cramvive, começamos um projeto-piloto e fizemos um levantamento revelador. Por busca espontânea ou por encaminhamento, foram atendidas 50 mulheres; 68% delas tinham entre 16 e 35 anos; 60% não tinham o ensino médio completo; 34% moram na Região 5; 45% eram solteiras; 72% tinham fonte de renda; 74% eram negras; 52% haviam sofrido violência contra seu corpo; e em 70% dos casos, as agressões foram motivadas por posse ou por ciúmes. São dados que ainda revelam um sistema patriarcal, infelizmente”, destacou.


Já o prefeito Max Filho enfatizou a importância de combater a violência e fez uma analogia com os preceitos cristãos. “A nossa militância é a militância do amor, da fraternidade, da dignidade do ser humano. O único índice aceitável de violência é o índice zero”, acrescentou.

O Centro de Referência de Atendimento a Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (Cramvive) funciona na Avenida Champagnat, n° 792, Centro de Vila Velha.

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: Claudio Figueiredo
Jornalista: Kárita Iana
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos: Gilberto Ribeiro
Tel.: (27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br