Reginaldo Almeida homenageia policiais civis por projetos em parceria com PMVV

Os policiais civis responsáveis pelos projetos “Papo de Responsa” e “Internet Segura para Adolescentes” – que foram implementados em Vila Velha, por meio de uma parceria entre a Academia de Polícia Civil do Espírito Santo (Acadepol) e o Setor de Atendimento Escolar Disciplinar (SAED) da Secretaria Municipal de Educação – foram homenageados pela Câmara de Vila Velha, na sessão desta segunda-feira (18/06), por iniciativa do vereador Reginaldo Almeida (PSC) e com o apoio incondicional de todos os demais parlamentares do município. Pelos relevantes serviços prestados à população canela-verde, receberam “Moções de Aplauso” dos vereadores, os investigadores de polícia Eduardo Pinheiro Monteiro, Alessandro Nascimento da Victória e Danielle Leonel.

Após várias considerações positivas feitas por Reginaldo Almeida, pelo presidente da Câmara, Ivan Carlini (DEM), e pelo vereador Arnaldinho Borgo (PMDB), os responsáveis pelos projetos foram homenageados e explicaram ao plenário, em rápidas palavras, como são realizadas as atividades que coordenam em parceria com as representantes do SAED, as servidoras Sandra Campos e Letícia Pasolini. O primeiro a se pronunciar foi o investigador Eduardo Pinheiro Monteiro, que coordena o projeto “Internet Segura para Adolescentes”.

“Este projeto foi criado em 2006, com a constatação do alto índice de crianças e adolescentes envolvidos em crimes virtuais investigados pela Polícia Civil. Nosso objetivo é reduzir a participação desses jovens como autores, e também como vítimas, de crimes virtuais praticados no Espírito Santo. Com a divulgação deste trabalho preventivo, as escolas começaram solicitar palestras e o projeto foi ampliado. No ano de 2008, o projeto ‘Internet Segura para Adolescentes’ chegou á final do Prêmio Inoves, obtendo grande destaque”, informou Eduardo Monteiro.

Segundo ele, em 2009 o programa “Sesp Itinerante” incorporou o projeto e passou a percorrer todo o interior do Estado com palestras de prevenção e de orientações sobre crimes virtuais. ”E a partir de então, temos contribuído decisivamente para a redução do índice de crianças e adolescentes envolvidos nesses crimes. Após 12 anos de trabalho contínuo, este índice foi reduzido de 38%, em 2006, para pouco mais de 19% em 2017”, assinalou.

 

Eduardo Monteiro encerrou suas palavras agradecendo aos vereadores de Vila Velha pela homenagem e apresentando um breve balanço dos resultados obtidos por meio das ações do projeto “Internet Segura para Adolescentes”. “Atendemos a um total de 248 escolas públicas e particulares; alcançamos a participação de 415.600 crianças e adolescentes em nossas palestras, sendo mais de 80 mil somente no município de Vila Velha”, afirmou o coordenador do projeto.

 

“PAPO DE RESPONSA”

 

Em seguida, a executora do projeto “Papo de Responsa”, a investigadora de polícia Danielle Leonel, também fez uma explanação aos vereadores, sobre a iniciativa, que conta ainda com a participação ativa do investigador Alessandro Nascimento da Victória, e de toda a equipe do Setor de Atendimento Escolar Disciplinar (SAED) da PMVV. O coordenador do projeto, delegado Joel Lyrio Júnior, também receberá Moção de Aplauso nas próximas sessões. As homenagens não são por acaso. O projeto promoverá ações em 12 escolas da rede municipal de Vila Velha, por meio da parceria entre a Acadepol e a Secretaria Municipal de Educação.

“O projeto ‘Papo de Responsa’ tem uma metodologia inédita, que concilia os procedimentos adotados pela Polícia Civil com as ações já desenvolvidas pela PMVV. O projeto foi criado por policiais civis do Rio de Janeiro, mas em 2013, também foi encampado pela Polícia Civil do Espírito Santo. Trata-se de um programa de educação não formal que, por meio da palavra e de atividades lúdicas, discute temas diversos como prevenção ao uso de drogas, bullying, direitos humanos, cultura da paz, segurança pública e crimes na internet. Isso ajudou a aproximar os policiais das comunidades e, principalmente, dos adolescentes”, explicou Danielle.

 

Segundo ela, o projeto funciona em três etapas e as temáticas são repassadas pelas escolas, igrejas e associações, dependendo das demandas de cada comunidade. “No primeiro ciclo, a equipe introduz o tema e inicia o processo de aproximação com os alunos. Já na segunda etapa, os alunos são os protagonistas do debate e produzem materiais lúdicos, como músicas, poesias, vídeos e colagens de fotos, mostrando a percepção deles sobre a problemática abordada. E na última etapa do processo, os alunos e os policiais civis formam uma roda de conversa, no chão, e trocam ideias relacionadas a frases, questões e até músicas referentes ao tema proposto”, disse a coordenadora.

Por fim, Danielle Leonel informou que o projeto é encerrado após um bate-papo com familiares dos alunos, para que os policiais entendam a percepção deles e também a reação dos adolescentes diante das novas informações. “Em 2017, o projeto atendeu a um total de 1.663 jovens residentes em áreas de vulnerabilidade social,  210 famílias, 22 professores diretamente envolvidos com as atividades, 16 unidades de ensino localizadas em 15 bairros de quatro municípios. Em Vila Velha, o projeto ‘Papo de Responsa’ está envolvendo alunos de 12 escolas municipais”.

Confira a entrega das “Moções de Aplauso” e os pronunciamentos feitos por Reginaldo Almeida, pelo presidente da Câmara, Ivan Carlini, e pelo vereador Arnaldinho Borgo, além das explanações dos policiais sobre os projetos:


 

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: 
Claudio Figueiredo
Jornalista: Kárita Iana
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos: Léo Victor
Tel.: 
(27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br