Arnaldinho critica PMVV por derrubada de árvores na orla

No final da sessão da Câmara de Vila Velha desta quarta-feira (12/02), após lamentar o corte irregular e clandestino de 28 árvores em Cobilândia – fato repudiado por João Artém, anteriormente –, o vereador Arnaldinho Borgo (autor da Lei que criou o Plano Municipal de Arborização) se pronunciou sobre o assunto e também criticou, de forma veemente, o corte de outras 40 árvores nas praias de Itaparica e Itapuã, promovido pela PMVV, após a demolição dos quiosques que há mais de 30 anos funcionavam na orla. “Não bastasse o grande desemprego causado pela retirada dos quiosques – ação que prejudicou diretamente 200 famílias –, agora a Administração Municipal também está derrubando as árvores que garantiam sombra aos banhistas que sempre frequentaram o local. Esta ação está provocando medo e revolta nos turistas e, principalmente, nos moradores da cidade que sempre utilizaram o calçadão e as praias para o lazer e a prática de atividades físicas”, registrou o parlamentar.

E Arnaldinho  acrescentou: “Além de acabar com os quiosques, as castanheiras e os coqueiros da orla, a PMVV – que deveria colocar em prática o ‘Plano de Manejo da Restinga’, mas não colocou – está demorando demais para remover os entulhos gerados pelas demolições, que foram deixados para trás. Apesar da chegada do carnaval (quando milhares de turistas visitam nossa cidade), esses entulhos continuam espalhados pela praia, servindo de refúgio para bandidos e moradores em situação de rua”.

 

Em seguida, o  vereador também afirmou, para lembrar ao plenário, que foi o prefeito Max Filho, em sua administração anterior, quem retirou todas as árvores que ficavam ao longo da Avenida Champagnat.

Já em relação ao corte irregular das árvores de Cobilândia, que tanto causou revolta aos moradores do bairro, Arnaldinho avaliou a ação como criminosa e teme que ninguém seja punido por esta arbitrariedade.

“Em Cobilândia, às margens do Rio Marinho, aconteceu o mesmo crime que está acontecendo na orla. Só que na orla, sabemos quem é o autor da ação. Também é de conhecimento público o fato de que Vila Velha possui um sistema de videomonitoramento, mas desafio qualquer pessoa a tentar encontrar imagens que possam identificar os responsáveis pelo atentado ambiental ocorrido em Cobilândia. Faço este desafio porque sei que as câmeras de videomonitoramento da cidade simplesmente não funcionam”, encerrou Arnaldinho.

* Com informações de Júnior Costa / Assessoria de Comunicação
Gabinete do vereador Arnaldinho Borgo

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: Claudio Figueiredo
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos/Artes: Rayssa Rocha
Tel.: (27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br