"Devido à queda de arrecadação provocada pela pandemia do coronavírus, PMVV precisa repactuar todos os seus contratos", defende Tia Nilma

"Em razão da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19 ) e do Estado de Emergência decretado pelo município, é necessário que o prefeito Max Filho repactue todos os contratos da PMVV com empresas terceirizadas. É que neste período de quarentena, Vila Velha - assim como todas as cidades capixabas e do país - sofrerá grande perda de arrecadação em virtude do fechamento do comércio e da suspensão das atividades produtivas, situação que vem causando enormes prejuízos e muito desemprego". 

Esta declaração é da vereadora Tia Nilma, que nesta segunda-feira (23/03), preocupada também com a saúde financeira do município, diante da crise, sugeriu ao Poder Executivo, em nome da garantia de manutenção dos serviços essenciais para o atendimento da população, que repactue seus contratos com empresas terceirizadas.

"Minha maior preocupação com a queda da receita municipal decorrente desta crise é o empréstimo do Fonplata, de 27,6 milhões de dólares. Em outubro do ano passado (quando o Senado Federal aprovou autorização para a PMVV contratar este financiamento), o valor do dólar era de aproximadamente 4 reais, o que totalizava 110,4 milhões de reais. Hoje, o dólar está cotado a 5,05 reais e a dívida da PMVV com o Fonplata já saltou para R$ 151,8 milhões. Ou seja, aumentou R$ 41,8 milhões".

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha
Editor Chefe: Claudio Figueiredo
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos/Artes: Rayssa Rocha
Tel.: (27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br